Sites Grátis no Comunidades.net Wordpress, Prestashop, Joomla e Drupal Grátis

Gliese 581 C

Gliese 581 C

Gliese 581 C - O planete extra-solar que pode conter vida extraterrestre

Segundo os astronomos o planeta mais semelhante à Terra, fora do Sistema Solar, é um exoplaneta com um raio apenas 50% maior do que o da Terra e possivelmente com água no estado líquido à sua superfície. Utilizando o telescópio de 3,6-m do ESO, uma equipe de cientistas Suíços, Franceses e Portugueses descobriram uma super-Terra com aproximadamente 5 vezes a massa da Terra em órbita de uma anã vermelha, já conhecida por albergar um planeta com aproximadamente a massa de Netuno. Os astrónomos possuem também evidências fortes para a presença de um terceiro planeta com cerca de 8 vezes a massa da Terra.
 

“Estimamos que a temperatura média desta super-Terra esteja entre 0 e 40 graus Celsius, e portanto a água estaria no estado líquido,” explica Stéphane Udry, do Observatório de Genebra (Suiça) e autor principal do artigo que apresenta a descoberta. “O planeta deverá ser  rochoso – como a Terra – e coberto de oceanos,” acrescentou.
“A água no estado líquido é um fator crucial para a vida tal como a conhecemos,” declara Xavier Delfosse, um membro da equipa da Universidade de Grenoble (França). “Devido à sua temperatura e relativa proximidade, este planeta será muito provavelmente um alvo muito importante para as futuras missões espaciais dedicadas à procura de vida extra-terrestre,já que se parece com a terra. No mapa do tesouro do Universo, seriamos tentados a marcar este planeta com um X.”
 

A estrela anfitriã, a Gliese 581, encontra-se entre as 100 estrelas mais próximas da Terra, localizada a apenas 20,5 anos-luz na constelação da Balança. Esta estrela possui uma massa de apenas um terço da massa do Sol. Tais anãs vermelhas são pelo menos 50 vezes intrinsecamente menos luminosas que o Sol e são as estrelas mais comuns na nossa Galáxia: entre as 100 estrelas mais próximas do Sol, 80 pertencem a esta classe.
“As anãs vermelhas são os alvos ideais na procura destes planetas pois emitem menos luz e a zona habitável encontra-se portanto muito mais próxima delas do que o que se verifica com o Sol,” enfatizou Xavier Bonfils, um investigador da Universidade de Lisboa. Os planetas localizados nesta zona são mais facilmente detectáveis através do método das velocidades radiais, o método mais eficaz na detecção de exoplanetas.
 

A descoberta foi realizada graças ao HARPS (High Accuracy Radial Velocity for Planetary Searcher), provavelmente o espectrógrafo de maior precisão em todo o mundo. Será que estamos um passo a frente de descobrirmos com provas concretas vida em outro planeta??? Me pergunta as vezes se o quão longo serão os proximos passos, pois a distância da Gleise 581 (”Anã vermelha”) é de aproximadamente 25 parsecs (81,5 anos-luz) do Sol!!! Mesmo que tenhamos mecanismos para pré-supor vida em outro planeta, quando consiguiremos enviar uma missão tripulada e fazer umas visitinhas lá?

GOSTARAM DO ARTIGO ? COMETEM !!! SUA OPINIÃO É MUITO IMPORTANTE
A NASA (Agencia Espacial Americana) junto com outros governos pretende enviar a primeira nave tripulada a Marte para construção da primeira base Extraterrestre que será o trampolin para novas explorações...  
  c  
     

Rating: 2.6/5 (88 votos)


inscreva-se

seomastering.com value seomastering.com Real PageRank seomastering.com Alexa/PR

 

Cascatas são encontradas em Marte em Cratera Zunil 

 

 

Uma estranha mulher andando em Marte?

 

 

Uma forma de vida que lembra um caranguejo foi encontrada em Marte pela NASA Rover, de agosto de 2015

 

General aposentado fala sobre o que eles realmente encontraram em Marte

 

Ovniólogos sugerem que as fotos de Ceres estejam mostrando cidades alienígenas