Sites Grátis no Comunidades.net

Rating: 2.6/5 (96 votos)


inscreva-se

seomastering.com value seomastering.com Real PageRank seomastering.com Alexa/PR

 

Cascatas são encontradas em Marte em Cratera Zunil 

 

 

Uma estranha mulher andando em Marte?

 

 

Uma forma de vida que lembra um caranguejo foi encontrada em Marte pela NASA Rover, de agosto de 2015

 

General aposentado fala sobre o que eles realmente encontraram em Marte

 

Ovniólogos sugerem que as fotos de Ceres estejam mostrando cidades alienígenas

 


Dragões: Realidade ou mentira

Dragões: Realidade ou mentira

Sim muito reais, os dragões foram seres fantásticos e segundo a Bíblia, e, alguns manuscritos e lendas eles existiram, mas; seus poderes também eram reais para destruir?

Veja a baixo os artigos e arquivos secretos que separamos para vocês saberem a verdade, viagem conosco.

 

Reais ou não, os dragões são seres fantásticos, nenhuma outra criatura possui tantas variações ou formas, sem falar em suas personalidades que podem variar desde maléficos a criaturas bondosas, inteligentes e amigas dos seres humanos.

Os cristãos evangélicos e católicos acreditam fielmente na existência de dragões, mesmo porque o livro sagrado deles que só fala a verdade, enfatiza a existência dos dragões, os quais possuem poderes para devastar todo o planeta.

A bíblia cita três dragões distintos.
O primeiro, metaforicamente é associado à serpente do Éden, seria um título que o Arcanjo Lúcifer recebera, cujo significado é ‘traidor, serpente’. Leia em Apocalipse 12:7 - E houve batalha no céu; Miguel e os seus anjos batalhavam contra o dragão; Apocalipse 20:2 - Ele prendeu o dragão, a antiga serpente, que é o Diabo e Satanás, e amarrou-o por mil anos.

O segundo dragão citado é um animal, sua descrição em detalhes podemos encontrar em Apocalipse 12:3 - ...e eis que era um grande dragão vermelho, que tinha sete cabeças e dez chifres, e sobre as suas cabeças sete diademas.


Dragão do Apocalipse

O terceiro é o dragão como o conhecemos, monstro da terra ou do mar: Leia sua descrição detalhada em Livro de Jó 41, onde ele é eleito como  rei de todos os animas ferozes.

JÓ 41: "Ninguém debaixo do céu, se através a provocá-lo. Ninguém jamais despojou sua couraça, ninguém jamais penetrou a dupla fila de seus dentes. Ninguém jamais abriu sua boca. Seu dorso é um aglomerado de escamas, cujas juntas são estreitamente ligadas. De suas narinas saem relampejos de luzes, e de sua boca saem chamas ardentes de fogo. Seu hálito queima como brasas. Seu pescoço resiste a toda a força. Suas patas são juntas ao seu corpo, Seu coração é duto como pedra. Se alguém investe contra ele, nada lhe servem, nem lança, nem espadas, nem flechas. O ferro para ele é como palha. Na terra faz o chão queimar e no mar o faz ferver como um queimador de perfumes. Deixa para trás de si um caminho luminoso. Não há na terra animal que se assemelhe a ele. Ele é o rei de todos os animas ferozes."

É totalmente equivocado acreditar que a bíblia ao cita palavra dragão, está apenas se referindo simbolicamente ao Diabo. Para dissipar totalmente esta dúvida, vamos recorre a verdade que esta escrita em: Gênesis 1:21 – “Deus criou os Monstros-marinhos e todos os seres vivos que se movem nas águas...” Ficando claro assim a criação dos Monstros-marinhos, conhecidos também como serpentes-marinhas ou dragões-marinhos, fase inicial da evolução dos dragões terrestres e alados.

sinopse

Dragões ou dragos (do grego drákon, δράκων) são criaturas presentes na mitologia dos mais diversos povos e civilizações. São representados como animais de grandes dimensões, normalmente de aspecto reptiliano (semelhantes a imensos lagartos ou serpentes), muitas vezes com asas, plumas, poderes mágicos ou hálito de fogo. A palavra dragão é originária do termo grego drakôn, usado para definir grandes serpentes.

Em vários mitos são apresentados literalmente como grandes serpentes, como eram inclusive a maioria dos primeiros dragões mitológicos, e em suas formações quiméricas mais comuns. A variedade de dragões existentes em histórias e mitos é enorme, abrangendo criaturas bem mais diversificadas. Apesar de serem presença comum no folclore de povos tão distantes como chineses ou europeus, os dragões assumem, em cada cultura, uma função e uma simbologia diferentes, podendo ser fontes sobrenaturais de sabedoria e força, ou simplesmente feras destruidoras.

 


Foi um documentário de um paleontólogo que sempre acreditou em dragões, e trabalhava no museu da Inglaterra.
Há alguns anos atrás, alguns romenos encontraram corpos carbonizados e um animal (que parecia ser um dragão), congelados em uma caverna, em um lugar quase inóspito da Romênia,o Museu da Inglaterra resolveu ignorar a informação recebida, mas para esse jovem paleontólogo, era muito importante, e ele pediu pra ir verificar.
chegando lá encontrou um animal parecido com um lagarto gigante, com asas enormes.
eles pesquisaram com ultrasom o corpo do animal congelado, descobriram que os ossos embora resistentes,eram leves e ocos, na lateral dos pulmões, havia um tipo de bolsa interna para armazenar hidrogênio, um revestimento interno na garganta como uma proteção para não queimar, e mais, acharam um pedaço de uma espada medieval transpassando o peito e cravado no coração.
FOTO REAL, TIRADA DO DRAGÃO ACHADO NA ROMÊNIA.

embora o dragão (uma fêmea)possuísse as bolsas de gás, foi certificado de que ela jamais havia soltado fogo, ou voado.
então, como aqueles corpos estariam ali perto carbonizados?
o cientista chegou a conclusão de que seria um dragão fêmea filhote ainda, e resolveram ir até a caverna onde foram encontrados para fazer mais pesquizas.
a caverna fica bem ao alto de uma montanha na Romênia, quando chegaram lá, acharam um ninho e mais um ovo, que hoje está no museu da Inglaterra,


FOTO REAL, TIRADA DO DRAGÃO ACHADO NA ROMÊNIA.

e também as cascas do ovo que teria sido da primeira descoberta.
após várias pesquisas, escavações, e tudo mais, chegaram a conclusão de que a spessoas não apreciavam os dragões porque eles comiam os rebanhos, então foram 2 caçadores,para mata-las, a dragão femea mãe, havia saído para buscar comida para a filhote, que ficara na caverna, os caçadoes quando perceberam que ela não era tão grande e nem soltava fogo, a atacaram, ela era só uma bebezinho, embora parecesse um monstro, estava totalmente indefesa; então um deles cravou a espada em seu coração.
eles estavam ainda na caverna quando a mãe dragão viu seu filhote caído sem vida. Então ela atacou os caçadores, insinerando os dois na mesma hora.
A dragão femea, apesar de ser ovíparo, reagiu como a maioria dos mamíferos, defendendo suas crias; era época de hibernação, ela deitou ao lado do corpo da filhote, para hibernar, e quando entram nesse período, se tornam frágeis pois, o fogo que ela solta é feito do gás butano que armazenam aos redores do estômago, são gases produzidos pelos alimentos que consomem, misturado ao hidrogênio, que ela absorve do sol, pois suas asas funcionam como placas catalizadoras de raios solares, mas para ascender o fogo, é preciso de uma faísca, o que foi posteriormente descoberto e estudado, pois os dragões ingeriam platina retirada de rochas, a qual liberada com os gases produzia o fogo..
mas durante a hibernação, os gazes baixam drasticamente assim como a temperatura de seu corpo, e ela não consegue cuspir fogo, pois a pouca alimentação que tem durante esse período, não é o suficiente para produzi-lo.
Como os dois primeiros caçadores não voltaram, os donos de rebanhos, mandaram mais caçadores, dessa vez em maior quantidade, ainda assim ela acordou e tentou se defender, se afastando do corpo da filhote, ela lutou com muitos caçadores, matou quase todos e caiu em cima dos que a feriram mortalmente.

O cientista que fez todo esse estudo, encontrou mais corpos na caverna, inclusive em baixo do corpo da femea mãe, sem marcas de incineração, por isso chegou a essas conclusões, todos estavam congelados, inclusive a grande dragão femea.
Embora a história seja terrivelmente triste, e vergonhosa para nós, seres humanos, prova a existência dos Dragões na nossa terra, e até um tempo não tão longe, pois calcuaram que o fato aconteceu entre 1400 e 1500 depoisde Cristo.